13 de dezembro de 2010

Amor é para compartilhar: conheça o lar temporário

A Stella Dalcin é uma pessoa muito querida para os animais que passam pela Apaan. Ela é dedicada e dá lar temporário a muitos bichinhos que precisam. Hoje você vai ler a história dela sobre como é dar lar temporário.

Olá! Meu nome é Stella, tenho 22 anos, 13 gatos, 4 cachorros e também dou lar temporário! No meu caso especificamente sou mãe temporária de gatos, e é isso que gostaria de compartilhar com vocês. Minha história com eles, estas criaturas incríveis, começou há muito tempo, mas lar temporário é algo mais recente, há alguns bons meses, há algumas boas ninhadas, há algumas boas brincadeiras e risadas.

Sim sempre tive muitos gatos, mas dar lar temporário é uma experiência única que vai muito além do que apenas criar, é poder confortar vítimas de abandono, maus tratos, devolver alegria e, finalmente, ver a alegria se manifestar em novas famílias.

Dar lar temporário ou não é o mesmo que decidir entre a vida e a morte de muitos animais, que já chegam muito fragilizados das ruas e não tem condições de sobreviver no abrigo, que já estão muito cheios e contaminados por diversos tipos de doenças. Dar lar temporário é possibilitar uma nova chance a estes animais.

Talvez tudo isso possa parece ser muito vago, muito distante...Vou melhorar as coisas para vocês e colocar um passo a passo do que vocês vão passar abrindo o seu coração para ser uma mãe ou pai temporário.

A chegada do(s) filhinho(s)

A chegada deles é muito esperada mesmo, muita ansiedade, muitos planos e tudo mais que você puder imaginar. Mas todo começo é um pouco mais delicado. No caso de filhotes é possível que muitos cheguem doentinhos, fracos e precisam de um cuidado especial, e principalmente muita paciência e compreensão, afinal são bebes como qualquer outro, com a diferença que estes são um pouquinho mais independentes e aprendem muito rápido que o lugar de fazer a sujeirinha é a caixinha de areia.

No caso de gatos maiores, é bom ter cautela, deixá-lo a vontade em um espaço separado da casa, aonde não seja movimentado ou barulhento. Ele precisa de paz e tranqüilidade para sentir confiança e poder entregar todo o carinho que ele tem guardado, para quem o mereça.

Os dias que se seguem:

É claro que no caso de gatos, eles são animais extremamente inteligentes e espertos, você não precisa se acabar em cuidados, mas atitudes corretas podem ajudar e muito a nova vida que este animal espera e a rápida adaptação deste animal na nova casa, e se você pode ter esta disponibilidade é com certeza algo maravilhoso que você poderá fazer para a vida dele e para a nova família que ele espera.

Mas o que você pode fazer?

  • Alimentá-los apenas com ração (salvo os casos especiais aonde tem alimentação indicada pelos veterinários)
  • Ter bastante interação com animal, pois em alguns casos ele pode ser mais arisco, mais desconfiado, e este contato mais próximo ajuda a superar estes medos
  • Ter muita atenção aos hábitos e saúde dele, se anda mais prostrado, se tem diarréia, se tem alguma alteração no comportamento
  • Isto tudo deve ser passado para os responsáveis do abrigo que irão orientar e poder ajudá-lo da melhor forma de acordo com as necessidades
  • Mas claro, que isto é só se tiver disponibilidade, pois só de possibilitar ao animal poder sair do abrigo e colocá-lo em um ambiente limpo, arejado, com água, comida e possibilidade de poder fazer exercícios, com certeza já é uma imensa ajuda e uma grande alegria que pode dar a ele.
  • São bons momentos que você irá passar conhecendo e dividindo sua vida com este animal, laços de afeto e cuidado são tecidos dia pós dia. Ele vai te receber na porta quando você chegar, vai querer ter um lugar no seu colo quando você estiver sentado, vai querer estar do seu lado nem que seja por 5 minutinhos, pois você será a representação do amor, do carinho e do cuidado que ele tanto precisa. E claro, é inevitável querer sempre a presença deles, vê-los comer, correr, brincar, aprender novas gracinhas é sempre maravilhoso. A paz que nos dá de ver aquele pequeno animalzinho confiando tanto em alguém, com aqueles olhos grandes cheios de ternura é algo que a gente guarda pra sempre!

A despedida:

A despedidas geralmente começam muito tempo antes, é muito difícil, muito difícil mesmo ser forte e deixá-los ir com naturalidade. Cada gatinho leva um pedacinho de você e deixa um pedacinho deles com a gente. Mas como não somos só nos que merecemos alegrias, devemos deixá-los ir e iluminar outra casa, outra família.

Eu ainda me recupero de uma separação recente, dos anjinhos azuis que me deixaram para serem o amor de outra pessoa. Ficam as saudades, o desejo profundo que sejam felizes e que possam fazer tanta diferença na vida de seus novos donos como fizeram na minha. Que eles despertem aquela mesma vontade de voltar correndo pra casa só para vê-los.

São realmente filhos e, como filhos, crescem e precisam encontrar seu próprio lugar. Mas esta tristeza não pode ser motivo para não dar mais lar temporário. Isto é consequência de toda a dedicação e como estes foram especiais outros também são, e como estes não sobreviveriam sem estes cuidados, outros também não irão. Se prender ao seu sentimento de perda é muito egoísta, algo muito pequeno e bobo perto do grandiosidade que você pode fazer na vida muitos destes animais.

Como disse, esta é uma decisão muito importante que pode ser decisiva em suas vidas. E acrescenta muito em nós, nos ensina muito de paciência, compaixão, respeito e amor a todo este maravilhoso processo de proteção animal. Somos as suas únicas vozes e a única possibilidade de defesa. A vida deles depende de nossa consciência.

Espero que isto acrescente também um pouquinho que seja na vida de vocês e que ajude a quem estava na dúvida em dar lar temporário ou não. Você é muito importante para alguém!


Abraços, Stella.

--
Olha só os anjinhos que já passaram pela casa dela recentemente:







3 comentários:

Monik disse...

Demais!!! Assim que eu mudar pra uma casa vou servir de lar temporário também!!

ASPAAN disse...

A Stella é o anjinho dos nossos gatos, em nome deles sou muito grata pelo que ela faz. Atualmente ela está abrigando 8 nossos, dando a chance de uma vida para cada um deles. Precisamos de mais anjinhos como ela!

Daniela disse...

Um desses cinzas pequeninos esta lá em casa. Ele é muito amado e querido (guloso...). Muito obrigada por cuidar dele e saiba que amamos muito ele, viu?